Carmenère, Frango Assado e Estrela Chilena

“Não fico surpreso que as pessoas não identifiquem estes aromas todos nos vinhos que compram. Eu mesmo não sou capaz de reconhecê-los. Aliás, acho muito aborrecido. Não estou interessado nisso, e sim na personalidade do vinho.” (Aubert de Villaine, proprietário da Domaine de Romaneé-Conti)

carmenere_grape
Fonte: http://www.winetypeswiki.com/

Introdução

Voltemos ao Chile meus amigos! O nosso ponto de partida da nossa jornada no mundo da enologia nos apresenta uma uva única em que jamais poderíamos passar incólumes sem o seu conhecimento! E, conforme falei na nossa primeira degustação, a Cabernet-Sauvignon se estabeleceu como a uva que mais se adaptou no país. Porém, da década de 90 para cá, a casta que tem brilhado e se destacado como símbolo chileno é a Carmenère. Uva esta que tem sido adorada por muitas pessoas (inclusive vários amigos próximos) devido à sua unicidade!

História

A história dessa uva pode-se afirmar que é, no mínimo, intrigante. Ela, assim como boa parte das uvas viníferas conhecidas, é originária da França na região do Médoc em Bordeaux. Acredita-se que essa casta é uma das espécies mais velhas do mundo.

medoc-map-2

Vimos nos posts passados que, ao fim do século 19, aproximadamente em 1867, uma terrível praga conhecida como Phylloxera foi responsável por dizimar quase todas plantações de uvas da Europa, afetando particularmente as plantações com a uva Carménère, as quais eram bem mais susceptíveis à doença. Acreditava-se que essa espécie tinha sido extinta do mapa há mais de 100 anos até que, em 1994, no Chile, um enólogo francês, chamado Jean-Michel Boursiquot, notou que algumas cepas de Merlot demoravam a maturar. Os resultados de estudos realizados concluíram que se tratava na realidade da antiga variedade de Bordeaux Carménère, cultivada inadvertidamente, misturada com pés de Merlot. Provavelmente, nos primórdios, ela foi levada por engano ao chile mas se adaptou ao clima agradável e aos solos férteis obtendo êxito ao ponto de ser considerada uma das uvas mais importantes do Chile por sua qualidade e sabor excepcional.

Características da Carmenère

A carmenère é uma uva que foge um pouco das características dos vinhos tintos os quais vimos até o presente momento: possui taninos médios a macios e possui aromas vegetais em adição ao de frutas negras e vermelhas. Em alguns vinhos desta casta é possível sentir o aroma característico de pimentão, por exemplo.

carm
Fonte: http://faberpartner.de
carmenerecharacteristics
Fonte:http://fashionismo.com.br/

Harmonização

Conforme mencionamos no post atual, a carmenère é uma uva que produz vinhos com tanicidade média a baixa e, isso significa dizer que, como é um vinho tinto, combina com carnes e, devido à baixa tanicidade, combina especificamente com carnes brancas como o frango. O seu frango de padaria de Domingo ficará muito mais interessante e saboroso quando combinado com vinhos dessa uva.

Apéritìf

Enquanto se espera pela aprazível refeição, você pode apreciar essa que é um dos exemplos de que no Brasil também se produz bebida de qualidade: Colorado Appia. Essa cervejaria paulista (Ribeirão Preto) de 18 anos que conquistou o mercado não apenas gourmet brasileiro como o Internacional, apresenta uma cerveja de trigo única, com o uso de mel em sua fabricação e cujo rótulo e mascote (urso) foi desenvolvido por um dos maiores designers cervejeiros do mundo: Randy Mosher.

randy-mosher_bx_edward-c-bronson_pi

51gtkylju3l-_sx258_bo1204203200_

IMG_20161112_151227185.jpg

Vinho de escolha: Carmenère Reserva Casillero del Diablo, 2014

Apesar de já termos falado sobre a Concha y Toro aqui no post do Cabernet-Sauvignon, iremos também fazer uso da linha Casillero del Diablo para falarmos sobre a Carmenère devido ao fato de apresentar o melhor custo-benefício de todos. A linha Casillero del Diablo só perde em qualidade para a linha premium Marquês de Casa Concha!!

IMG_20161112_122736740.jpg

img_20161112_124231476

IMG_20161112_124535749_HDR.jpg

Se a vontade do degustador for para harmonizar o vinho com um queijo específico, nada melhor do que um queijo cremoso do tipo brie ou camembert!

IMG_20161112_133008156.jpg

IMG_20161112_133246093.jpg

Digestif

Nada melhor para terminar uma refeição do que harmonizá-la com o síbolo americano do bom Bourbon: Jack Daniels Honney. Também feito com mel em sua receita!!!!!!

IMG_20161112_152739866.jpg

IMG_20161112_152759567_HDR.jpg

 

3 comentários sobre “Carmenère, Frango Assado e Estrela Chilena

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s