Culinária Russa (Draniki, Pelmeni, Borscht e Torta Napoleão) com vinho da Ucrânia e outras harmonizações

 “O vinho pode ser um professor melhor do que a tinta e as piadas são muitas vezes melhores do que os livros.” Stephen Fry

IMG-20180610-WA0002.jpg

Introdução

“A Rússia, como assegurava o poeta Tiuchev, não pode ser compreendida apenas com o intelecto” e esse é o motivo pelo qual faremos um post emblemático sobre a culinária desse país tão arrebatador. Amigos, hoje o post será uma homenagem a todos os meus amigos que possuem origem russa e/ou família (em especial o Comandante Alexis que é um assíduo leitor do blog). Calhou também que esse ano a copa do mundo ocorrerá na Rússia então se você quer se informar mais sobre essa culinária fantástica, esse post é para você. Esse evento também é o décimo encontro da Confraria Távola Di Amici (amigos e familiares), caso alguém queira conferir o nono encontro, basta clicar aqui.

copa-do-mundo-russia-2018.jpg

Torta Napoleão

Parece estranho começar um post falando logo da sobremesa, mas o motivo é que essa torta precisa ficar pelo menos umas 8 horas na geladeira, então ela deve ser feita no dia anterior ao evento! Essa torta lembra um pouco a tarte de mille feuille francesa e recebe o nome de Наполеон (Napoleão) pois foi feita pela primeira vez em 1912 para comemorar o centenário da vitória russa sobre Napoleão e, desde então, tornou-se a sobremesa mais famosa da Rússia!

biografia-de-napoleao-bonaparte

Comecemos pesando cerca de 400g de farinha de trigo:

IMG_20180608_204116612.jpg

IMG_20180608_204352182.jpg

IMG_20180608_204404623.jpg

Logo após iremos acrescentar um pote de margarina de 250 e vamos mexer até a mistura ficar uma farofa granulada:

IMG_20180608_204636800.jpg

IMG_20180608_205742629_HDR.jpg

Agora vamos misturar bem 125ml de água, um ovo e o suco de um limão:

IMG_20180608_210114222.jpg

IMG_20180608_210405410.jpg

Vamos adicionar na mistura e vamos mexer acrescentando farinha de trigo até a massa ficar uniforme e soltando da mão. Depois vamos enrolá-la e cortá-la em 9 pedaços iguais fazendo bolinhas:

IMG_20180608_212047161.jpg

Vamos cobrir com papel filme e levar para a geladeira por 1 hora:

IMG_20180608_213033456.jpg

Depois de 1 hora tiramo-los da geladeira e devemos abrir cada uma das bolinhas em um papel alumínio e leva-los ao forno na temperatura média de 200 graus Celsius por aproximadamente 15 minutos ou até dourá-los:

IMG_20180608_225402204.jpg

IMG_20180608_225657138.jpg

IMG_20180608_231521371.jpg

Vamos usar uma forma (ou tampa de panela) para ajudar a cortar cada uma das camadas. Muito importante é que os pedaços que sobrarem sejam guardados para serem usados esfarelados na decoração final!

IMG_20180609_013722785.jpg

IMG_20180609_011933104.jpg

Depois de assados cada uma das camadas é hora de fazer o recheio e recheá-las antes de montar a torta. O recheio será feito com dois tabletes de manteiga batidos com duas caixas de leite condensado:

IMG_20180609_005822100.jpg

IMG_20180609_012123709_HDR.jpg

IMG_20180609_012152979.jpg

IMG_20180609_012649979

Vamos também triturar cerca de 200g de nozes para polvilhar:

IMG_20180609_013532585.jpg

Depois comecemos recheando cada uma das camadas:

IMG_20180609_013913502.jpg

IMG_20180609_013949146.jpg

IMG_20180609_014654353.jpg

IMG_20180609_020748011.jpg

Depois de montada a torta devemos leva-la para a geladeira por aproximadamente 8 horas antes de servi-la

IMG_20180609_020842629.jpg

Entrada: Draniki

Como começo do evento escolhemos uma comidinha muito simples mas muitíssimo apreciada na Rússia pelo seu sabor: o Draniki. Ele é uma comidinha muito simples de fazer consistindo de cebola e batata ralados juntos, ovo e farinha de trigo:

IMG_20180609_125707320.jpg

IMG_20180609_131824822.jpg

IMG_20180609_131900961_HDR.jpg

IMG_20180609_131945196.jpg

IMG_20180609_132043586.jpg

IMG_20180609_133157419.jpg

Depois basta assá-los numa frigideira com óleo bem quente:

IMG_20180609_135720828.jpg

IMG-20180609-WA0040

IMG-20180609-WA0042.jpg

IMG-20180609-WA0037

Como é um prato simples de ser feito, a harmonização com ele é relativamente simples. Escolhemos fazê-la inicialmente com um vinho clássico da toscana: Santa Cristina Toscana IGT.

IMG-20180610-WA0008.jpg

IMG-20180609-WA0036.jpg

Um vinho feito com as castas sangiovese e trebbiano. Bastante frutado e levemente encorpado. Harmonizou muito bem com o prato.

IMG_20180609_143306920.jpg

IMG-20180610-WA0014.jpg

Também provamos algumas cervejas com ele. A primeira foi a Leiken Weizbier:

IMG-20180610-WA0010.jpg

IMG-20180609-WA0039.jpg

Cerveja bonita de rótulo porém pouco encorpada. Achei que ficou faltando um pouco mais de personalidade. Nota 7,5. Segunda cerveja: Darguner Pilsener.

IMG-20180609-WA0043.jpg

Essa é uma boa cerveja que representa bem o estilo pilsener: bons ingredientes e muito bem feita. Nota 9.

Primeiro Prato: Pelmeni

Começaremos por um dos pratos mais consumidos na Rússia e, em específico, na Sibéria. É quase impossível pensarmos em comida russa sem nos lembrarmos dele: o pelmeni de carne. Ele lembra bastante um capeletti italiano. Existe também uma versão vegetariana dele que é o Varênique (recheado com batata e cebola).

IMG_20180609_123811114.jpg

E aqui quero deixar minha propaganda para a empresa nostrôvia que fabrica pelmeni e varênique e os entrega em domicílio na região de São Paulo. Vale muito a pena e o profissionalismo é muito alto, produtos de primeira qualidade!

 www.nostrovia.com.br

IMG_20180609_123826533.jpg

O preparo dele é bastante simples: basta ferver uma panela com água e sal.

IMG_20180609_143110606.jpg

IMG_20180609_144407434.jpg

IMG_20180609_144642160.jpg

Existem várias formas de comê-los, como colocar shoyo, creme de leite, etc. Nós escolhemos fazer um molho de cebola dourada na manteiga:

IMG-20180610-WA0011.jpg

E, para harmonizar com esse prato escolhemos um clássico ucraniano.

Vinho da Ucrânia: Shabo Saperavi 2014

Mapa da Ucrânia

Provavelmente a Rússia produz vinhos como qualquer país do mundo porém seus vinhos não possuem tanto destaque no mercado internacional como os produzidos no seu país vizinho (que num passado não muito distante eram um mesmo país). Esses sim são dignos de louvor e podem ser encontrados com certa facilidade na Internet. A Ucrânia é um país com longa tradição vitivínicola. Registros históricos mostram que vinhos são produzidos neste país desde o século VII A.C.! Mesmo com uma produção razoalvelmente grande, a maioria dos vinhos lá elaborados acabam sendo consumidos pela população local, fato que por si só já é um bom indicativo de qualidade. É fato claro que a produção era considerada fraca devido ao comunismo porém desde 2003 houve um renascimento com a re-criação da vinícola Shabo.

shabo3-407x305.jpg

shabo-407x305

shabo4-407x305.jpg

E como representante desse país iremos escolher uma casta bastante cultivada na região porém de origem na Georgia: a Saperavi.

IMG_20180609_103837098.jpg

IMG_20180609_103840828.jpg

IMG_20180609_103843120.jpg

IMG_20180609_104435390.jpg

IMG-20180609-WA0034.jpg

IMG_20180609_151257395.jpg

Que vinho gostoso! No nariz lembrou os vinhos chilenos porém com a complexidade do velho mundo. Na boca lembrou um pinot noir com sua acidez porém com a robustez do merlot. Encorpado porém delicado!

IMG-20180609-WA0033.jpg

Como harmonização utilizando cervejas, a Jéssyka e o Lucas trouxeram uma american lager deliciosa: Sud American Special Lager. Produzida em Bento Gonçalves (RS), a cerveja SUD American Special Lager tem notas florais e de especiarias, oriundas dos lúpulos utilizados, aparência límpida, cor dourada clara e sabor equilibrado entre o amargor dos lúpulos e o doce dos maltes.

IMG_20180609_175641636.jpg

IMG-20180609-WA0066.jpg

Harmonização perfeita e prato muito gostoso!

Segundo Prato: Borscht

Amigos, sem sombra de dúvidas esse é o prato mais famoso da cozinha eslava (não apenas na Rússia mas em todos os países ao redor como a Ucrânia). O borscht está para a Rússia assim como a feijoada está para o Brasil, a paella está para a Espanha e o sushi está para o Japão! Não podíamos ter um evento russo sem citar essa iguaria feita com beterraba. Um ponto importante é que não existe apenas uma versão de borscht, são várias receitas muito diferentes entre si: com carne de boi, vegetariano, com peixe, etc. Minha receita será com costelinha de porco e bacon!

IMG_20180609_113342504.jpg

Comecemos descascando e ralando duas cenouras:

IMG_20180609_114416241.jpg

Depois piquemos bem cerca de metade de um repolho:

IMG_20180609_114406911_HDR.jpg

IMG_20180609_114955323.jpg

Descasquemos e ralemos 3 beterrabas:

IMG_20180609_115122002.jpg

IMG_20180609_120315359.jpg

Ralemos também 2 cebolas:

IMG_20180609_120733642.jpg

IMG_20180609_121031141_HDR.jpg

Duas colheres de chá de alho picado:

IMG_20180609_121204185_HDR.jpg

IMG_20180609_121243311.jpg

Depois reservemos esses vegetais ralados enquanto douramos 1,5 kg de costelinha com bacon bem picado e azeite.

IMG_20180609_121448640.jpg

IMG_20180609_121631406.jpg

IMG_20180609_121658222.jpg

Um detalhe importante: cuidado com a quantidade de azeite. Eu coloquei um pouco a mais e ficou um pouco mais gorduroso do que eu gostaria.

IMG_20180609_131410814_HDR.jpg

Depois de dourados iremos adicionar 3 batatas grandes cortadas em cubos e adicionar água para cozê-las junto com a costelinha até amolecerem:

IMG_20180609_123702919.jpg

IMG_20180609_131427418.jpg

Assim que as batatas amolecerem devemos retirá-las com uma escumadeira e amassá-las com um garfo antes de recoloca-las de volta na sopa:

IMG_20180609_134537058.jpg

IMG_20180609_134659484.jpg

Junto com as batatas amassadas iremos adicionar também os vegetais picados:

IMG_20180609_134848181.jpg

Adicionemos 4 colheres de sopa de vinagre, cominho, sal e pimenta do reino a gosto:

IMG_20180609_134951086.jpg

IMG_20180609_135021483.jpg

IMG_20180609_135202044.jpg

Depois completemos com água e deixamos cozinhar bem os legumes (aproximadamente 1 hora de fogo). A forma de serviço é com smyetana (creme de leite azedo) e salsinha picada. Como aqui no Brasil não encontramos para vender a smyetana, faremos uso do creme de leite:

IMG-20180610-WA0013.jpg

IMG-20180609-WA0053.jpg

IMG-20180609-WA0048

Como harmonização para o borscht tivemos duas opções: um Riesling Alemão e um Primitivo di Mandúria.

IMG_20180609_152311020.jpg

Anselmann Riesling Spätlese Trocken 2011. Um Riesling alemão de guarda do mesmo grande produtor do post anterior.

IMG_20180609_152319394.jpg

IMG_20180609_152749803.jpg

IMG_20180609_153538081.jpg

Usar Riesling numa competição é jogar baixo na minha opinião pois ela é a melhor uva branca na minha concepção!

IMG-20180609-WA0028.jpg

Mas o desafio foi feito à altura: Primitivo di Manduria Talò San Marzano 2016.

IMG_20180609_152327409.jpg

IMG_20180609_152333907_HDR.jpg

IMG-20180609-WA0021.jpg

IMG-20180609-WA0050.jpg

Foi um embate colossal dada à extrema qualidade dos dois vinhos, mas no quesito harmonização quem mais sai vencedor foi o Riesling. Vitória da Alemanha!

IMG-20180609-WA0035.jpg

Sobremesa: Torta Napoleão

Nunca pensei que uma sobremesa pudesse ter um resultado superior ao dos prato principais mas dessa vez foi o que aconteceu caros leitores! Não obstante o peso dos pratos anteriores, a torta napoleão arrebatou corações!

IMG-20180610-WA0012.jpg

IMG-20180610-WA0003.jpg

E como harmonização escolhemos um riesling alemão da região de Mosel: Deinhard green label riesling mosel 2014

IMG-20180610-WA0002.jpg

IMG-20180609-WA0064.jpg

IMG_20180609_160552439_HDR.jpg

IMG-20180610-WA0001.jpg

O vinho é diferente do riesling anterior por apresentar cor amarelo palha com reflexos esverdeados e límpido. No nariz sentimos sutis aromas de maçã verde, limão além de toques minerais. Boa acidez porém pouco açucarado para acompanhar uma sobremesa doce. Talvez um vinho mais doce como o do porto harmonizasse melhor.

Vodka Russa: Russian Standard Vodka

Amigos, nenhum encontro reconhecidamente russo poderia ocorrer sem uma boa vodka! Aqui é a sugestão do meu amigo comandante Alexis: Russian Standard Vodka.

IMG_20180609_104500277.jpg

IMG_20180609_104503615.jpg

IMG_20180609_104539310.jpg

IMG-20180609-WA0007.jpg

Vamos fazer um duelo entre ela e a que eu mais gosto francesa: Vodka Grey Goose.

IMG_20180609_170528298_HDR.jpg

IMG_20180609_171116502.jpg

As duas são diferentes: a francesa é mais delicada (aparenta ser mais “talhada”), enquanto a russa possui um “ataque” mais agressivo, com mais personalidade porém com mais álcool.

Conclusão

Peço desculpas aos meus amigos da Rússia se não consegui representar toda a potencialidade que é essa culinária tão rica! Para mim foi um prazer muito grande vivenciar todos esses momentos em minha humilde residência e eles apenas aumentaram ainda mais minha vontade de conhecer esse país tão fantástico. Viva a Rússia!

Conheça todos os posts do blog através desse link